O Nascimento da Fundação de Atendimento de Deficiência Múltipla – Parte 1

O Nascimento da Fundação de Atendimento de Deficiência Múltipla – Parte 1

Por: Sílvia Maria Prado da  Silva

(Parte 1 de 4)

Às três  mosqueteiras: Artemis, Júlia e Rosângela.

A FADEM foi fundada no ano de 1983 a partir de uma proposição feita pela fisioterapeuta Bárbara Fischinger de que crianças e adolescentes portadores de deficiência múltipla poderiam aprender e que, para isso, estes precisavam ter um espaço escolar. Bárbara propôs aos pais das crianças e dos adolescentes que eram atendidos em sua clínica  particular a criação de uma escola, em que seus filhos aprenderiam a ler e a escrever.

Alguns profissionais que trabalhavam na Clínica Bárbara Fischinger foram capacitados por ela para aplicar um método de alfabetização dirigido a crianças e adolescentes com dificuldades motoras graves, que não falavam, mas que poderiam vir a alfabetizar-se. A escola foi se organizando em um espaço anexo à clínica que funcionava em uma casa de dois andares; a FADEM ocupava um espaço que se localizava entre o primeiro piso e o solo.

A escola iniciou com três turmas: duas de pré-escola que funcionavam às terças e quintas-feiras, durante todo o dia, e às segundas, quartas e sextas-feiras, pela manhã. No turno da tarde, havia um pequeno grupo de primeira série. Estas turmas eram atendidas por uma pedagoga e por sua auxiliar Rosângela. No período de aproximadamente um ano após a criação da escola, os pais procuraram legalizar a instituição junto aos órgãos públicos com o objetivo de solicitar ao Estado a cedência de professores, porém isso nunca aconteceu.

Nesta mesma época, após muitas discussões, das quais os pais participaram ativamente, foi escolhida a denominação FADEM – Fundação de Atendimento de Deficiência Múltipla. A escolha pela criação de uma fundação se  deu devido aos trâmites legais, ao acesso a verbas e ao trabalho voluntário. A administração da Fundação era realizada pelos seguintes órgãos: o conselho superior e a diretoria-executiva. A fisioterapeuta Bárbara Fischinger ocupava a função de diretora presidente, e as demais funções eram realizadas pelos pais dos alunos e dos pacientes da instituição. A FADEM era mantida financeiramente pelo pagamento dos alunos, e o valor da mensalidade era organizado de acordo com a situação financeira de cada família.

No ano de 1984, com a contratação de duas professoras com formação em educação especial, organizou-se o jardim A, o jardim B,  o pré e turmas de primeira e segunda séries. A escola tinha um total de cinco turmas e funcionava todos os dias das oito às onze horas e trinta minutos da manhã. Foi contratado um monitor que desenvolvia uma oficina de carpintaria com os alunos maiores. A FADEM oferecia transporte escolar gratuito para seus alunos.

 

(Continua…)