O Nascimento da Fundação de Atendimento de Deficiência Múltipla – Parte 4

O Nascimento da Fundação de Atendimento de Deficiência Múltipla – Parte 4

Por: Sílvia Maria Prado da  Silva

(Parte 4 de 4)

 

Entre os muitos desafios enfrentados pela equipe da FADEM (dificuldade financeira, reorganização e reestruturação da Fundação em termos de profissionais e da sua clientela), havia uma preocupação de alguns profissionais em reconstruir a Fundação em relação ao seu fazer a partir da criação de uma nova proposta de trabalho. O ingresso de Artemis no Centro Lydia Coriat impulsionou esse movimento. Artemis se inscreveu no curso do terapeuta de estimulação precoce Paulo Cezar Brandão.

Houve tentativas de aproximação do Centro Lydia Coriat e a FADEM, porém estas foram frustradas. Na ocasião, não houve um acordo para trabalho conjunto, mas a Fundação realizou supervisão com o psicomotricista Esteban Levin, que era vinculado ao Centro Lydia Coriat.

Vieram para FADEM Kátia Paim (psicóloga), Dani Laura Peruzzolo (terapeuta ocupacional) e Cibele Gabineski (fisioterapeuta), que haviam estudado no Lydia.

Enquanto este movimento aconteceu, também ocorriam mudanças de ordem administrativas. A FADEM, que ocupava um imóvel na Avenida Mariland, recebeu, da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, cessão de um terreno no Bairro Boa Vista para uso da instituição, enquanto esta existisse, com o prazo de dois anos para ocupação da área, senão perderia o  terreno. A administração tentou levantar verbas para a construção de uma sede própria. Nesta ocasião, o Supermercado Real propôs-se a comprar o imóvel da Mariland, ocupado pela FADEM, e o Governo do Estado colocou uma condição para a licitação desta venda: qualquer empresa que adquirisse o imóvel teria que responsabilizar-se por construir a nova sede da Fundação. E a venda se efetuou, com a construção da sede no Bairro Boa Vista.

Assim, em dezembro de 1998, a FADEM inaugurou sua sede própria no Bairro Boa Vista.

Atualmente, a equipe da FADEM é composta por dezessete profissionais nas áreas de serviço social, neurologia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, psicanálise, pedagogia, psicopedagogia, fisioterapia, estimulação precoce e educação física. Contamos também com uma secretária e uma funcionária de serviços gerais.

A clientela da Fundação é formada por crianças e adolescentes portadores de deficiência múltipla e por crianças que apresentam qualquer dificuldade que venha a interferir no seu desenvolvimento. Destaca-se aqui o trabalho com bebês (Estimulação Precoce).

A FADEM realiza atendimento clínico interdisciplinar, estimulação precoce; em relação às aprendizagens desenvolve uma atividade denominada Espaço Educativo.

Finalizo este texto com as palavras de Rosângela Nunes (2006):

“Eu acho que houve dois momentos da FADEM: o momento da fundação, momento da criação dela e depois o  momento da continuidade, mas não da continuidade da FADEM escola. Acho que de um outro processo, um outro estilo, porque chegam outras pessoas, outros técnicos que têm uma outra forma de trabalhar, outra forma de abordagem, mas que têm o nome de FADEM.”